Não consentindo o perito nomeado na realização gratuita da prova pericial, não está obrigado o Estado a antecipar os honorários ou a reembolsá-los ao final da demanda. A prova há de ser realizada pelo próprio ente público por meio de um técnico de estabelecimento oficial especializado ou repartição administrativa, em colaboração com o Poder Judiciário. Com esse entendimento, a Turma declarou a inexigibilidade do depósito prévio dos honorários do perito e o retorno dos autos ao juízo a quo para efetivação da prova. Precedentes citados: REsp 220.229-MG, DJ 11/6/2001, e REsp 81.901-SP, DJ 4/2/2002. REsp 435.448-MG, Rel. Min. Nancy Andrighi, julgado em 19/9/2002.

“Assistência Judiciária x Honorários Periciais. Sendo o reclamante beneficiário de assistência judiciária gratuita, mas também credor de verbas deferidas pela sentença de valor suficiente para quitar os honorários periciais, não há como isentá-lo do pagamento desta parcela nos termos do artigo 13 da Lei nº 1.060/50.” Recurso Ordinário nº 64/03, da 3ª Vara do Trabalho de Anápolis. Relatora: juíza Dora Maria da Costa. (Rte.: Renato Rodrigues da Silva; Rdo.: Laboratório Ducto Indústria Farmacêutica Ltda.). Publicado no D.J.E. de 12/8/2003.

Assistência judiciária. perícia. honorários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support