A Secretaria Municipal de Saúde apresentou o “Projeto Saúde na Praia” no VII Encontro Macrorregional Nordeste em Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora, que aconteceu em 2019, em São Luís. O evento foi realizado na Assembleia Legislativa do Maranhão, onde a SMS pôde expor o trabalho ‘Promoção e Prevenção à Saúde de Trabalhadores da Orla de Ponta Negra’. O mesmo projeto ainda foi exibido no Congresso Internacional de Saúde e Meio Ambiente (Cinasama), em João Pessoa, na Paraíba. O público das capitais têm elogiado a ação desenvolvida pela pasta.

O Projeto Saúde na Praia foi desenvolvido inicialmente pela equipe de Saúde da Família da Vila de Ponta Negra, Natal/RN, em parceria com professores e estudantes da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Mais recentemente, também deu-se continuidade junto ao Ministério Público do Trabalho (RN) e a Associação Nacional de Engenharia de Segurança do Trabalho – (Anest).

Segundo a enfermeira da Unidade de Saúde de Ponta Negra, Meine Siomara Alcântara, o Projeto objetiva “desenvolver ações de promoção e prevenção à saúde de trabalhadores formais e informais da orla” em virtude da preocupação com esse segmento da população que retorna de seu trabalho em horários incompatíveis com o expediente da Unidade de Saúde da Família (USF). O público-alvo é formado por garçons de bares e quiosques, trabalhadores de hotéis, lojas, ambulantes e pescadores, pessoas que se encontram mais suscetível a doenças decorrentes da exposição prolongada e continuada aos raios solares.

Assim, a cada dois meses são realizadas campanhas de imunização; pesquisa de casos de câncer de pele, câncer oral e perioral; ações de educação em saúde; identificação de casos de Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT); rastreamento de doenças infectocontagiosas (sífilis, HIV, hepatites virais); orientações quanto à prevenção de câncer de mama e de próstata, dentre outros.

Atuam nestas ações enfermeiros, médicos, dentistas, técnicos de enfermagem, agentes comunitários de saúde, estudantes, professores e profissionais convidados. As ações são planejadas de modo participativo, envolvendo trabalho interdisciplinar e intersetorial.

Dentre os resultados obtidos ao longo da existência do Projeto (2014-2019) destacam-se realização de 24 edições, com o atendimento de 4000 pessoas, tendo sido realizados 3.602 testes rápidos de HIV, Sífilis, Hepatites B e C, dos quais nove positivaram para HIV, 32 para Sífilis e cinco para Hepatite C, permitindo tratamento precoce, com vistas à quebra da cadeia de transmissão; de 53 atendimentos, cinco apresentavam suspeita de câncer de pele e 95% tinham outras dermatoses; sete encaminhados com lesões orais graves.

A identificação de câncer de pele, oral e perioral desencadeou a elaboração de uma pesquisa sobre a proporção e a intensidade de raios solares, nos pontos da orla que concentram trabalhadores, para, em seguida, influenciar autoridades públicas na tomada de providências cabíveis.

Com este Projeto, a Unidade de Saúde da Família (USF) de Ponta Negra coloca em prática as diretrizes de acolhimento e intersetorialidade, promovendo saúde de modo interdisciplinar, materializando os princípios do SUS da universalidade, integralidade e acessibilidade na atenção à saúde do trabalhador.

 

Fonte e foto: Prefeitura de Natal (RN)

Projeto Saúde na Praia recebe elogios em fóruns no Maranhão e Paraíba

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support